Escrever um livro: inspiração

Olá para vocês!

No post de hoje quero desabafar e contar o que faz uma pessoa como eu querer escrever um livro. Sabia que há um boato que diz que uma revisora é a frustração de não conseguir escrever um livro? Claro que é mais fácil rever e revisar o livro dos outros, é mais prático e não há tanta pressão envolvida, entretanto, não é bem assim que penso. Existem pessoas que não têm aptidão para escrever um livro, não têm paciência, e assim por diante. E também há pessoas que conseguem e pronto.

Por ser revisora aprendi a não ter pressa para terminar meu livro. Depois de anos descobri que falta apenas um capítulo para termina-lo e isso me deixa muito feliz! Mas, o que quero realmente conversar com vocês é acerca de minhas inspirações.

Comecemos do início: sempre gostei de ler. Desde pequena adorava ficar mergulhada em outros universos, lia de tudo. O gosto foi mudando com o tempo e hoje consigo definir melhor o meu gênero favorito. Conheçam agora meus autores favoritos e como eles me ajudaram a não desistir de escrever o meu livro!

jk-rowling

J.K.Rowling

Como não? Não cresci lendo Harry Potter, admito. Não me chamava atenção. Assistia aos filmes (gostei muito do universo) e só quando terminou a série decidi lê-los. Deu vontade. O jeito de JK escrever me fascinou desde o começo. Acabei com a saga em uma semana. Achei incrível e realmente me fez refletir sobre a vida, amigos, sonhos e superação. De personagens favoritos tenho muitos: Hermione, Snape, Sirius, Harry, por aí vai. Harry Potter é uma saga que não me deixará em paz e eu amo isso. Sou fã sim e pretendo ler novamente quantas vezes forem necessárias para não esquecer de nenhum detalhe!

Stephen King

O que dizer desse autor? É muito raro conhecer pessoas que tenham lido a obra prima dele: A Torre Negra. Tentei ler com 15 anos, não achei tudo isso. Meu irmão leu, meu namorado leu e pensei em dar uma segunda chance. É incrível como a mente muda, altera, evolui. Inicie o primeiro livro e fui lendo até terminar a saga mais incrível da minha vida. Não tem como não se apegar aos personagens. Não tem como não se frustrar com o final e acreditar que o início pode ser diferente. Mudou muito a minha percepção de vida, porque o ‘ka’ é uma roda. A densidade e a intensidade da história é simplesmente de tirar o fôlego. Não é à toa que é a obra prima.

O mais interessante é que em todos os outros livros do autor tem uma referência com a Torre Negra, o que é ainda mais fantástico. A nostalgia está em todo lugar. E admito que essa saga está empatada com Harry Potter. As histórias são bem diferentes, mas a importância é igual.

Os outros livros de terror e de suspense do autor também leio, óbvio, mas essa saga é imperdível para todos os fãs de Stephen King.

John Green

Mesmo que meu livro não seja de romance e que não tenha nenhum indício desse tema, John Green é um autor que marcou a minha vida. A Culpa das Estrelas é um dos meus livros favoritos de todos os tempos. É um livro lindo que chorei muito, me diverti muito e declarei muito. A Hazel e o Gus estão para sempre no meu coração.

Harlan Coben

Que fique bem claro que essa lista não está na ordem de importância. Harlan Coben, para mim, é o mestre do gênero policial/detetive. Meu deus do céu! É amazing. Sou viciada e alucinada pelos livros e a história é tão, mas tão perfeita que todos os pontos acabam se encaixando em uma inteligência sem tamanho. Adoro livros assim. E na minha estante, Harlan Coben está ocupando muitos lugares.

Jogos Vorazes e Divergente

Ambas as utopias merecem um tópico específico. Não estou falando das autoras apenas e sim dos livros. Bom, achei criativo e muito interessante só que não me simpatizei com as protagonistas. Sim, sou mulher, mas nem por isso devo aceitar ou concordar com as atitudes dessas heroínas (mesmo porque eu também posso não concordar com as atitudes de heróis).

A Tris, de Divergente, me decepcionou muito. A sua dualidade me incomodou desde o começo e seu sacrifício de ser ou não ser, de mentir ou não, de confiar ou não, foi desgastante. E o final nem vou comentar. Mas, a autora Veronica Roth foi muito inteligente. O mundo que ela criou é incrível. Gostei muito da saga no geral, as divisões e como a história foi impactante do começo ao fim. Engoli a saga, sério.

Já Katniss, criada por Suzanne Collins,  teve uma evolução bacana, mas não me convenceu. A insensibilidade, a confusão de sentimentos e a culpa deixou ela muito forte e muito poderosa, não irei negar. Gostei dela lutar pelos ideais, mas ela não me representa por completo. Não a venero. A utopia desenvolvida também é sensacional, por isso que ambas as sagas estão aqui pelo desenvolvimento espetacular que tiveram ao longo da história.

Não posso me esquecer de comentar de outra saga que está presente em minha vida: Maze Runner. Mas, até merece um post a parte. Quer dizer, todos os autores que mencionei merecem um post a parte.

Há muitos outros autores, de sagas e avulsos que me fazem ser uma leitora muito ávida e sedenta por mais histórias. Se quiserem que eu escreva mais sobre isso, comentem! Aliás, tenho opinião diferente em relação às adaptações!

Esses foram os autores que me inspiraram a escrever o meu livro. Lembrando que é a minha opinião e que nem sempre irá bater com a sua e isso também é bem legal, ok? Quero saber de vocês, quais foram os autores que lhe inspiram?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s